sexta-feira, 27 de março de 2009

Dia de libertações :):)

ONTEM SEM DUVIDA SENTI QUE FOI UM DIA DE LIBERTAÇÕES:)

Terminou a minha formação...
Aujourd hui je parle seulement le français...
Je suis coquine:):)
A minha mesa era um quinteto FANTASTIQUE avec 3 madames francaises:):):)
Logo fiz um dois em um : formação em organização e gestão do tempo e um curso de francês:):)
Bernardette , Claudie , Fati e Annebelle besoins por vous:)
E com aquele meu plano de acção pessoal, tenham cuidado comigo que o desenvolvimento pessoal está ao rubro:):):):)

Libertei-me do antigo auricular:)
Libertei -me com a minha irmã adoptiva e contei-lhe segredos e segredinhos:)
Libertei-me com a minha irmã loirinha , se bem como falamos a mesma língua foi mais um boom de emoções, empatias e brindes sentidos:)

Só não quero libertar-me do BATÔ:):)
Nem sequer quero ouvir que os remember vão acabar...NÃOOOOOOOO:):)
Até pode mudar de dono , mas não quero genéricos , quero o ORIGINAL BATÔ...
É aquele sitio que me sinto em casa e que encontre sempre UM AMIGO:)

Apesar de ser um dia de libertações para mim , não quero que te libertes de mim Batô:)

4 comentários:

Paula Rodrigues disse...

Decididamente foi um dia de libertação de emoções!!! Dedicidamente de brindes sentidos...num Frente-a-Frente sem igual!! Adoro-vos Manas... Caracoizinhos Castanhos e Caracoizinhos Loiros!!! Aqui, a Adoptada, sente que somos Aquele Trio Uno...de Unificado, Uníssono, Ultrafantástico, Ultra-sensivel e "Uanderfull"...AHAHAHA
O Mundo nem sabe nem sonha qual O Potêncial deste Trio!!
...E, toca a fazer um abaixo-assinado, porque não pode haver genéricos de Remember Batô!! SÓ ORIGINAIS!! We will be back!!
Beijos Grandes e COM MUITO CARINHOOO PARA AS MANAS DO CORAÇÃO!!

anabela disse...

adorei teres falado de nos no teu blog,mas acima de tudo adorei ter-te conhecido bjs

Lu disse...

"Because i´m free..."
Na verdade acho que somos mesmo é irmãs gémeas!!!! as mesma emoções, as mesmas sensações, os mesmos receios, as mesmas ilusões, as mesmas desilusões,as mesmas fraquezas,as mesmas alegrias...
Adorei a noite...adorei estar ctg e com a nossa maninha mais velha!!

beijinhos, bom fim de semana

Susaninha disse...

MANINHA GRACI PELA NOTICIA...
Sem duvidas uma boa noticia:):)


Discoteca Batô muda de donos pela primeira vez ao fim de 37 anos
Patrícia Carvalho

Discoteca de Leça da Palmeira, a mais antiga
do Grande Porto, vai sofrer algumas obras, mas sem que seja necessário fechar temporariamente as portas

a É um bocado da história de Leça da Palmeira e da noite do Grande Porto que chega ao fim. Apesar de os novos donos garantirem que quase tudo no Batô é para manter. Com algumas mudanças. Ao fim de 37 anos, o Batô foi vendido e, quando reabrir, depois das folgas, na quarta-feira, já será com a nova gerência. A mudança está a causar alguns receios.
Anteontem, foi mais uma Noite do Baú no Batô. Cinco horas dedicadas, como sempre, ao rock, mas daquele que já entrou nos 30, 40 anos. À meia-noite, a pista de dança estava cheia e às 1h30 ainda havia um amontoado de pessoas no Largo do Castelo, à espera de poder entrar. O costume. Mas, anteontem, havia uma diferença. No piso superior da discoteca, junto ao leme, a observar o espaço, estava um dos novos donos do Batô. Edgar Rodrigues é o sócio minoritário da Tá Tudo - Investimentos Hoteleiros, Lda, empresa constituída com Humberto Tentúgal, há cerca de quinze dias, e que é a nova proprietária do Batô.
Edgar Rodrigues, que já esteve ligado ao Via Rápida, garante que "o Batô é para manter", apesar de estarem previstas algumas mudanças. Em termos estruturais, diz, "a decoração fica na mesma", mas o espaço da lareira, onde hoje ainda poderá sentar-se a conversar, vai passar a estar ocupado por um segundo bar. O resto, diz, são "melhorias que não afectarão a estrutura do espaço" - melhor ar condicionado, alterações nas carpetes, mais qualidade de som. Tudo para fazer devagar e sem que seja necessário encerrar a discoteca.
Já a música, acrescenta Edgar Rodrigues, vai permanecer fiel "ao pop/rock", continuando as Noite do Baú (na última quinta-feira do mês) e Wash Your Brain (na primeira quinta-feira do mês e dedicada ao rock mais recente). Contudo, o empresário admite que vão ocorrer mudanças. "Vai haver algumas novidades, que preferimos não divulgar já. Queremos cativar público que não sai muito, ter uma oferta mais variada. Se só pusermos música dos anos 70, se calhar, ela só diz alguma coisa a quem tiver mais de 40 anos. Digamos que estaremos sempre a abraçar o futuro", diz.
São estas mudanças, ainda pouco definidas, que estão a causar algumas dúvidas entre funcionários e clientes mais fiéis do Batô. Anteontem, havia quem proclamasse que a discoteca "acabou". Sem quererem identificar-se, alguns funcionários confessavam o receio de que o Batô nunca mais seja o mesmo. E lamentavam ter sabido da venda por terceiros. O Batô esteve sempre nas mãos dos mesmos proprietários, mas a morte de um dos três sócios, vítima de atropelamento, levou os restantes a optar pela venda.