sábado, 5 de março de 2011

Metade de Oswaldo Montenegro com sabor à minha Saudade...

Hoje fazes 68 anos...
Como és tu que fazes anos , acho que não estás a ficar velho...
Antes acharia , mas hoje não acho...
Nem tenho noção como o tempo voou...
Apetecia-me ter a voz do Oswaldo e dizer as minhas metades...
Deixas-me?
No nosso silêncio falo tantas vezes contigo...
Às vezes tenho tanto para dizer ...
Outras vezes estou bem no silêncio...
Porque metade de mim apetece-me gritar...
E a outra metade entende...
Na verdade sinto-me muitas vezes uma metade...

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio ...
Isso é o que mais peço...

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio...
Acho que não conseguia dizer melhor...

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza ...

Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflicta em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é plateia
E a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também
.

E eu repito...porque metade de mim é Amor...
E a outra metade também...
Amo-te onde quer que estejas...



5 comentários:

ana disse...



Um beijo docinho e um xi

Sopro Vida Sem Margens disse...

Amo Osvaldo...e beijo este poema.

...que te dizer..adoro sentar-me neste recanto alegre que me transmite paz!

Um Beijinho

Laura disse...

As vozes que cantam o afastamento e a saudade...

Como queríamos que a morte não existisse, mas uma coisa te garanto; já falta tão pouco para estarmos todos juntos... O mundo vai dar aquela volta enorme e 3ª Dimensão vem para os justos, os bondosos e os calmos, o trigo e o jóio serão separados, e poderemos enfim viver na paz que nos assiste...
É só isso que me falta para ser tremendamente feliz...
E quando estivermos com os seres que amamos e já partiram, então não haverá felicidade maior.

Um beijinho da laura

★★ GIZA ★★ disse...

oi.
passando para avisar que meu blog death angel vai ser excluido. me segue no meu outro blog, o amor imortal.assim poderemos manter o contato.
beijos

Anónimo disse...

Um abraço especial *