quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Testamento Vital...

Li um artigo no mês passado sobre a declaração antecipada de vontade e hoje de manhã ao passar na montra da papelaria perto do escritório o livro em destaque era «Cartas do Inferno »,o livro que inspirou o filme «Mar Adentro», e pensei hoje o post vai ser sobre a vida no seu lado mais negro.
Até porque é um assunto que me diz muito...
O decreto-lei que fala no TESTAMENTO VITAL,ou seja quando a medicina já não tiver respostas e o estado do paciente for irreversível,o paciente pode ter a escolha de não se submeter a mais tratamentos.Não pede que o matem, não é a eutanásia,mas sim que não o mantenham vivo a todo o custo..é o seu testamento vital.

Claro que estas situações são aquelas criticas,refere uma condição terminal e irreversível...
É uma dor ver uma pessoa consciente , incapaz de expressar os seus desejos.Nem falo no sofrimento ou na dor que causa a família, mas sim no sofrimento da própria pessoa.
Será que essas pessoas não podem escolher??
Se eu estivesse em estado terminal,ou vegetativo...queria que o meu testamento vital fosse partir...
Eu sei que para quem trabalha na área,o objectivo é fazer tudo para salvar uma pessoa.E que cada caso é um caso...Mas se fosse eu sabia o que queria.
E se fosses tu???


12 comentários:

мα∂αℓєηα disse...

Concordo plenamente contigo!!!!!!!! Eu também queria, e acho q isso devia ser legalizado!

Beijinhos :)

Marjane disse...

Acho a eutanásia algo muito nobre...

É dar dignidade ao ser que sofre e aos que sofrem por e com ele.

Xi grande

Nuno Medon disse...

olá! Ok, uma pessoa quando está triste, só diz e pensa " quero morrer " mas a verdade é que eu gostava de ser Imortal.... Se eu estivesse num estado desses, não sei o que desejaria.. é que a ideia de ir para sete palmos abaixo da terra, arrepia-me e ser cremado ( queimado ) também me faz pensar... Não sei, talvez concordasse e quizesse que me desligassem as máquinas... a ideia do que se passa depois da morte, assusta-me mas não tenho medo de morrrer ( embora não queira )... Não me importava de durar mais de 100 anos, na melhor das hipóteses!!! beijos

Marjane disse...

O livro que me indicaste parece fantástico!

Ainda mais tendo em conta o período por que estou a passar.

Já tinha começado outro, mas quando o acabar vou começar aquele que me sugeriste.

Beijinho!

Cuca disse...

Já viram o filme "Mar Adentro" com o Javier Barden? É brutal! Aconselho vivamente a todos verem este filme pois ficamos com uma ideia diferente sobre a eutanásia. No filme, há um padre com o mesmo problema (mas com outras condições!!!!) da personagem principal (Javier Barden) e nesta cena assistimos a um confronto de ideias sobre vida e morte. Porque é que um é a favor da morte e porque é que o outro não quer desistir da vida? As condições de vida de um e de outro levam-nos a tomar opções diferentes. Vale a pena ver! Enjoy it.

Super Blog Sem Alcool disse...

Sou totalmente a favor da eutanásia! Penso que não só o ser Humano, como também os animais deveriam viver só enquanto vale a pena. Viver não é sobreviver!Para se ser feliz é necessário ter condições que te permitam viver com qualidade. Entristece-me o facto de que quando já não existem respostas médicas, deixam as pessoas sofrerem. Eu própria, digo mts vezes, que se andasse com "injecções", "adormecia" os animais que vejo diariamente a sofrer com doenças horríveis. Espero que muito em breve façam um referendo sobre isto.

bj

S* disse...

Eu gostava de ter o direito de decidir a minha morte.

Green Eyes disse...

Sem dúvida partir, incomoda-me saber que poderei ficar a ser um peso para outros. Já no caso de ser alguém de quem eu gosto acho que queria que ficasse comigo, eu sei estou a ser egoísta...
beijinhos
não gosto de pensar na morte, não tenho medo de morrer mas tenho pânico de perder aqueles que amo :(

Korrosiva disse...

O respeito pela vida humana deve ser feito também a zelar a qualidade de vida. Quando essa não existe deveria de existir respeito pela vontade de cada um.
A eutanásia deveria de ser um direito adquirido assim como o testamento vital.

beijinhos

Martinha disse...

Neste momento sei o que quereria... mas só chegada uma altura como essas, saberia/ei a minha reacção/decisão.

Olhos Dourados disse...

No meu caso também preferia partir. Mas é tão dificil quando acontece a alguém que amamos. Eu tenho um caso mais ou menos como esse na minha família, e é muito difícil.

Anónimo disse...

Sabes, Susaninha, sei que é egoismo, mas custa muito ver um ente querido partir, e por mais sofrimento que o ente esteja, os familiares querem prolongar a presença da pessoa... Acho que os laços familiares por vezes fazem ter atitudes egoistas! Não é por mal, apenas queremos acreditar que há sempre esperança... São sempre opiniões e decisões complicadas!
Jts