domingo, 2 de janeiro de 2011

Leiammmm..

Ainda estamos no segundo dia do ano e já tive uma notícia de ficar completamente orgulhosa....
Já vos falei da minha Amiga Mizy...
É uma Menina que tem os olhos brilhantes (como nunca vi)...
Tem uma sensibilidade e um coração de gigante....
Escreve com a alma...
E sei que um dia vou escrever aqui no meu blogue:fui ao lançamento do Livro da Mizy.Eu sei que vouuuu:)
A Mizy ganhou este desafioooo....
Eu sabia...
E aposto que vais ganhar muito mais...
Leiam o texto da minha Mizy:):)

"Desafio da 4.ª jornada: Um bêbado senta-se ao seu lado num bar, pensando que é um velho amigo seu, e começa a contar “a verdade”. Que verdade é essa?

Hoje, decididamente, a facção meio vazio tem ganho, por clara vantagem, à meio cheio – sorri para mim enquanto levanta o copo que tem entre as mãos.
Sorrio de volta.
O bar está praticamente vazio.
- Já não te via há algum tempo. Mas o tempo é como estes copos: quem é que está a contar?
Sorrimos os dois.
- À nossa! – propôs. Brindamos.
- Hoje sinto-me particularmente só – acende um cigarro, enquanto o olhar perdido encontra âncora nos seios, assimetricamente voluptuosos, da bailarina que serpenteia no varão.
As músicas e os copos sucedem-se numa previsível (de)cadência.
- Vou contar-te a verdade: sou um merdas.
Fixo o copo. Vazio.
- Sou um patético inútil. Bebo copos de ilusões, para inventar a minha realidade, nas decrépitas pielas. Não sei dizer não no volume adequado nem, tão pouco, dizer sim pelo motivo certo. Engato mulheres fúteis e fodo mulheres fáceis, com medo de conhecer uma que valha a pena...
Mais uma rodada. À nossa.
- Passei a vida a detestar os meus pais e, agora, sinto-lhes a falta numa saudade crua. Nunca parei para limpar as lágrimas da minha mãe, com medo de ter que a abraçar. Nunca fui à pesca com o meu pai. Via-o sair, com as duas canas na mala do carro e chegar sozinho, ao fim da tarde. Sozinho. Fingi compaixão, falsifiquei méritos e vomitei elogios, sempre – mas sempre – com e pelas pessoas erradas. Passo os dias a ver passar as horas. Insatisfeito com a chuva, aborrecido com o sol. Já disse mil vezes amo-te: não o senti uma única. Sinto-me um velho que se arrependeu de nascer e se esqueceu de viver.
Sinto aquelas palavras como sendo minhas, como se as tivesse a rasgar-me o peito.
- Sou um zero, que finge ser dez, sem capacidade para ser mais do que cinco. E é esta a verdade, meu amigo - toda a verdade. E mesmo a minha verdade: é uma merda.
Já não há bailarinas, nem luz. Nem copos.
O empregado convida-nos a sair.
- Eu e o meu amigo estamos só a acabar esta. Já saímos – argumento, com notória dificuldade em coordenar a minha língua.
- Acho que é capaz de ter bebido um pouco de mais, companheiro…não há cá senhor nenhum. Só cá estamos nós os dois.

Marisa, 28 Dez., 2010
4º jornada
5º Campeonato Nacional de Escrita Criativa

9 comentários:

BS of Life disse...

Um bom começo de ano para ti, mega beijoca.

Kapikua disse...

adorei o texto!

Beijo enorme para ti e outro para a tua Mizy

BB disse...

Olha,curti a sério !
Curto,sucinto,imaginativo,bem composto,muito melhor que muita merda que tenho visto para aí publicada e que me aborrece tanto que dá vontade de chorar.
Fiquei surpreendido com a quantidade de emoções que ela conseguiu colocar num texto tão curto sem me confundir.
Em suma,diz à tua amiga que ela tem um "bom potencial"com B maísculo e que não o desperdice.
Digo isto sem falsas modéstias,palavra que gostei.
Gostava de ler mais...

Mia disse...

Susaninha! Gosto mto de passar por aki!... E agora passei para te desejar um suuuuuuuuuuuper 2011!! Beijo!

Rui Caldeira disse...

Isso já me aconteceu inumeras vezes, não é nada criativo, é a minha vida ahahahah

laura disse...

E o prémio vai para: Mizy na categoria de melhor bebedora, pois uma chica sóbria não conseguiria inventar tão belas palavras... já ganhou; mais bebedeiras precisam-se, e com a continuação da vida do sujeitinho desequilibrado...
Meninas, parabéns às duas, a coisa promete... Nina Misy, nada de te chamar algum nome feio esse de beber, é apenas uma forma de falar... beijinhos

e há beijinhos no resteas, ao desbarato pelas ruas , ora pois...
laura

laura disse...

segundo episódio espera-se... e depois foram os dois e a mocinha pegou-lhe na mão para o amparar, mas a mão por si só não chegava, e o homi caiu redondo e ... ahhh bora lá.


laura

laura disse...

Susaninhaaaaaaaaaaaaaaaa, ah, nem falei contigo, ai, ai ai , deve ser da chuva...

beijinhos para ti, andam marinheiros à solta nas ruas.

laura

мα∂αℓ૯ηα disse...

Muuuuito bom!!!

Parabéns à tua Mizy :)